quinta-feira, 15 de abril de 2010

N. Zaganin Jaguar

F. Júnior é um dos clientes mais antigos da casa e é dono dessa Zaganin. Aliás, o Júnior também é dono da primeira guitarra mostrada nesse blog. Essa Zaganin foi extremamente bem feita e ela é bem confortável apesar do enorme peso do corpo. As Jaguar apresentam uma eletrônica incomum, mas bem útil. O hardware usado nela foi Gotoh e os captadores são Seymour. A guitarra é ótima, mas não estava bem cuidada. A ação de cordas estava alta, os trastes tinham a velha e conhecida camada de oxidação, a blindagem não estava terminada (por isso a guitarra apresentava ruído quando a gente retirava as mãos dela), a escala estava suja e as cordas eram 0,10.

Eu sempre insisto que os trastes das guitarras devem estar sempre polidos. Se os trastes estão polidos a tocabilidade melhora por causa do baixíssimo atrito entre cordas e trastes (os bends e vibratos ficam muito fáceis e agradáveis). As cordas duram mais, pois a camada de oxidação que se forma nos trastes contamina as cordas e elas oxidam mais rápido. Além disso o visual fica bem mais bacana. Cliquem na foto dos trastes pra que vocês tenham uma idéia de como eu deixo os trastes das guitarras. Essa foto está resolução bem alta.

O modelo Jaguar tem uma escala de comprimento mais curto que o normal, portanto voce pode usar cordas grossas sem sofrer tanto nos bends (ainda mais com os trastes polidos). Nela eu coloquei D'addario 0,11.

Acertei a regulagem e finalizei a blindagem que os luthiers da Zaganin começaram e a guitarra ficou excelente.






3 comentários:

Mendes Júnior disse...

Sensacional o resultado Rafael! não é a toa que você é o "morango do nordeste" da luthieria no Ceará! Muito Obrigado!

¢az. disse...

cara,tu só pega guitarrona né? :D
Parabéns pelo seu trabalho.

Hilário Ferreira disse...

Muitos botões para duas mãos! Tem que ter um roadie junto com a guitarra! esses botões são de tone e chave de captadores?